10/05/2020

Algodão Orgânico X Algodão Convencional

Produto de muita importância para a economia brasileira, o Algodão é a matéria-prima mais utilizada no mercado têxtil. Mas você sabia que existem dois tipos de algodão?

O Algodão Comum ou Convencional representa 99% da produção e pode causar enormes impactos na saúde humana e no meio ambiente. O esgotamento de nutrientes do solo, intoxicação dos agricultores, dos animais, poluição de rios e águas subterrâneas e até mesmo alergia na pele de quem usa roupas do material, são alguns rastros deixados por esta opção de consumo.

Os agrotóxicos são os maiores vilões de toda a história e, ao contrário do que muita gente pensa, eles não são usados apenas em alimentos. Falando da produção de agrotóxicos, 25% tem destino certo para as plantações de algodão convencional. Estamos entre os 6 países maiores produtores de algodão do mundo e que juntos representamos  80% da produção mundial. Já imaginou a quantidade de agrotóxicos utilizados em solo brasileiro?

Cerca de 160g de agrotóxicos são utilizados para produzir algodão suficiente para confeccionar uma camisa que pesa, em média, 250g e, um hectare de lavoura de algodão comum utiliza oito vezes mais agrotóxicos do que um hectare de alimentos.

Pesticidas e agrotóxicos são responsáveis por cerca de 250 mil agricultores que adoecem por ano no mundo e o Brasil está entre os cinco países que mais utilizam agrotóxicos.

O Algodão Orgânico foi a solução encontrada para diminuir o impacto ambiental.  De acordo com um estudo que se baseou nos países que mais cultivam o Algodão Orgânico, sendo eles índia, China, Turquia, Tanzânia e EUA, em comparação ao algodão comum, aconteceu uma redução de 87,5% no consumo de água, diminuição da emissão de gases, acidificação, eutrofização e demanda de energia primária. Ou seja, a produção do Algodão Orgânico é muito menos instigante ao aquecimento global, do que o algodão comum.

Além de ser sustentável, produtos confeccionados com Algodão Orgânico possuem maior durabilidade, não se desgastam com facilidade e podem manter a qualidade, cor e textura intacta por muito mais tempo do que produtos feitos com algodão comum.

Outro fato interessante é que essa fibra orgânica possui cores naturais em tons pastéis, quando nos referimos à produção paraibana. Nosso algodão nasce colorido, eliminando a necessidade de pigmentação industrial, bem como a utilização de corantes artificiais ou tintas com metais altamente pesados que podem causar irritação na pele e até câncer.

Mais uma vantagem do Algodão Orgânico em relação ao comum é que além de não contaminar o meio ambiente, também legaliza a contratação da mão de obra, e sendo assim exclui a possibilidade de trabalho escravo e condições precárias de trabalho.

A agricultura orgânica ainda é pequena no mundo e no Brasil, porém recentemente vem ganhando seu espaço no mercado brasileiro, o que acaba trazendo benefícios não só ambientais, mas também econômicos e de responsabilidade social.

Estudos provam que, no Brasil, a agricultura orgânica geralmente é um negócio familiar e a maioria se encontra no Nordeste do país, em regiões semiáridas, mas é em Campina Grande que existe o maior desenvolvimento.

Antes de comprar produtos que possuem algodão comum como matéria-prima, pense no quanto de água e energia foram gastos, quanto se perdeu da biodiversidade e quantas vidas já foram contabilizadas por terem a saúde afetada. Você pode fazer a diferença! Consuma Orgânico.