10/05/2020

Minimalismo - O que é?

A palavra “Minimalismo” já vinha dando suas caras há alguns anos, através de um estilo de vida que pessoas vem adotando. Atualmente, esse conceito tem conquistado um crescente número de adeptos, através do consumo consciente e atitudes sobre nossas reais necessidades.

Tudo começou com as manifestações artísticas e culturais do século XX, em Nova York (EUA), com uma corrente artística chamada de Minimal Art (traduzida para o português, Arte Minimalista). Esse comportamento baseava-se na utilização mínima de elementos estruturais como forma de expressão da arte e da comunicação. Essa ideia foi se propagando para outras áreas e transformou-se em um estilo de vida.

Em plena Pandemia atual o consumo está sendo posto em “check” e digamos que nossos desejos de aquisição estão sendo calculados milimetricamente para a tomada de decisão. Ao contrário do que o modelo econômico prega, o Minimalismo baseia-se na diminuição drástica dos níveis de consumo, adquirindo-se somente objetos necessários para uma vida plena.

O consumo desenfreado está na contramão desse novo estilo de vida. Podemos dizer que o Minimalismo adota um olhar que vai além do acúmulo de coisas, ele prioriza o prazer em ter uma vida mais simples e focada em reais interesses da realização pessoal e autônoma.

Algumas ações são adotadas por esse movimento, como o desapego de coisas e aqui falamos do seu guarda-roupa, móveis, carro, utensílios, decoração e por aí vai... O ato de possuir o essencial é marcante nesse novo comportamento ou mesmo estilo de vida.

O Minimalismo não fica somente no essencialismo das coisas e estende-se, por exemplo, no modo de vestir. Apresenta-se em forma de roupas chamadas de "coringas", ou seja, que podem ser combinadas entre si de várias formas, reduzindo assim a quantidade de peças no armário. De tons neutros (geralmente branco, preto, listrado, cinza, bege, azul e marrom), a ideia é que essas peçam sejam de boa qualidade e atemporais, feitas para durar muitos anos.

Já na decoração, a tendência minimalista se dá na criação de ambientes amplos, com poucos móveis e paleta cromática neutra. A leveza do ambiente pode trazer menos estresse e nos cômodos, somente o necessário.

Ao contrário do que pensam algumas linhas, o estilo Minimalista não é viver com quase nada ou então se desfazer de tudo o que possui e que conquistou em vida, é viver de forma diferente. Há uma concentração do que é importante para encontrar a felicidade, ter realização pessoal e conquistar a liberdade.

Quando identificamos o que não é necessário, começamos a tomar decisões mais conscientes e isso acaba nos libertando de medos, preocupações, angústias, culpa e das armadilhas do consumo que acabamos construindo em nossas vidas e que nos fazem sentir que estamos presos aos nossos empregos ou a determinados círculos sociais.

Por aqui o menos é mais e não há regra para ser minimalista ou ter um estilo minimal. Basta você identificar o que é importante para você e quais as atitudes que você pode inserir na sua vida para se tornar mais dono de si, feliz e pleno.

 

Dani Cataneo (Idealizadora da Antique & Chique)